Testando a Build Meleemancer do Necromante

A postagem sobre o Necromancer Influencer Summit ficou com a pendência de comentários sobre a build meleemancer testada.

Na BlizzCon 2016, o necromante foi apresentado com as habilidades: Lança de Ossos, Command Skeletons, Blood Rush, Siphon Blood, Corpse Explosion e Decrepitar.

A build testada desta vez, é muito diferente da vista na BlizzCon 2016, então notamos que foram testes distintos.

Agora temos uma build corpo a corpo e magias de sangue com suporte e retorno de vida durante o combate.

Build Meleemancer:

Grim Scythe – utilizada para regeneração de essência. Mas neste teste foi totalmente desnecessária.

Nova de Sangue – consome vida, mas o dano na área atingido é consideravelmente alto.

Devorar – absorve os cadáveres no chão regenerando essência. Sua runa permitiu a regeneração de vida também.

Blood Rush – é como o ímpeto da classe monge, servindo para mobilidade da classe.

Erguer Golem – ele servia bem de tank, bloqueando diversos inimigos presentes, o golem utilizado no teste recuperava um pouco de vida e o dano até que foi considerável nos inimigos próximos.

Parasitismo (Maldição) – Ele amaldiçoa deixando um ícone sobre a cabeça dos inimigos, neste caso em específico a maldição nos dava retorno de vida.

Comentários sobre a build meleemancer:

Essa build é apenas de demonstração e não são necessariamente o melhor combo para a classe.

O vídeo de divulgação da classe me pareceu uma build muito lenta e diferente da que testamos, mas provavelmente deve-se isso a ser um demonstrativo para o público e a gravação provavelmente acontece em um ambiente um pouco mais demorado.

Single target é ruim, essa build é voltada para mobar, regenerar e seguir em frente.

Eu cheguei rapidamente ao chefe da fenda, mas tive um pouco de dificuldade para mata-lo. O Chefe do teste não sumonava e por isso não tínhamos como aproveitar o máximo dessa composição.

Eu só via minha vida descendo enquanto batia no chefe. Lembrando que estávamos jogando em uma dificuldade baixa e numa alta seria um inferno matar o chefe. Por esse motivo não morri em nenhuma vez.

Fiquei o tempo todo desviando para regenerar a vida, isso em contrapartida é bom porque insere movimentação no jogo e não permite um AFK Necro.

Eu colocava Parasitismo nos inimigos, utilizava o Blood Rush para chegar neles, depois usava a Nova de Sangue para causar dano e o Devorar para regeneração.

Nem todas as habilidades da build meleemancer oferecidas foram necessárias, mas em 30 minutos pude realizar diversos testes, o primeiro eu apertei todas as habilidades para ver se um jogador novato poderia se divertir livremente e foi só sucesso.

Mais observações e comentários:

Foi comentado que as builds tem sido trabalhadas e que o nosso olhar sobre o personagem e seus momentos, serão avaliados para melhor adaptação para composições da classe.

O chefe era fixo, mas quantas vezes o jogador para completar uma fenda maior, não precisa “pescar” a fenda perfeita, esse pode ser mais um caso clássico disso.

A build meleemancer agradou em sua maioria, principalmente quando citaram apenas ser uma exposição de habilidades misturadas e não uma build proposta.

makotinha-neinball

Eu e o Neinball.

Habilidades:

A classe na possui regeneração passiva de recurso, no caso da classe a essência.

As habilidades de sangue são muito fortes, mas irão impactam em sua vida

Command Skeletons:

(não utilizada na build meleemancer)

Os esqueletos guerreiros e magos apresentados na mesma habilidade na BlizzCon 2016, foram separados.

Não foi informado se seriam habilidades distintas ou se seriam runas distintas, eles tiveram interesse de disassociar a jogabilidade desses dois tipos de de esqueletos.

Devido a problemas funcionais, acabaram gerando desordem de esqueletos e  desenvolvedor ficou irredutível em contar se seriam runas, habilidades distintas ou passivas.

Golens:

(utilizada na build meleemancer, mas não muito aproveitada)

A maior parte dos Golens não são inspirados em versõoes anteriores. Será uma habilidade unica com diversas runas.

Foi revelado que um dos golens seria de ossos, o de ferro não virá e não teremos habilidades consumidas por itens para funcionar.

Maldições:

(utilizada na build meleemancer)

Foi dito que as maldições podem ser cumulativas, diferente do Marcado para Morrer do caçador de demônios, em que uma runa automaticamente anula o efeito da outra.

Imagine uma party com 4 necromantes com maldiçoes distintas. ainda não sabem a aparência, mas novamente remetendo ao monge, podem ficar na barra de habilidades empilhadas como os mantras.

Temos a confirmação dos elementais físico, frost, que pode ser o gélido, blood (mas seriam efeitos ou runas?) fala-se muito em sangue, blight semelhante ao veneno, como o sangramento através do tempo pode ocorrer. É um DoT que não é DoT, um veneno que não revelam ser veneno.

No Q&A foi dito que não haveriam DoT então essa foi a primeira das contradições, ou quem sabe revelações do evento.

Revive:

(não utilizada na build meleemancer)

Sobre a habilidade Revive, permanece em desenvolvimento e mostraram um clipe de alguns segundos, em que os necros reviviam monstros e ele apareciam acinzentados.

Cada monstro revivido, terá vida e dano equivalente/relativo ao original, são semelhantes aos revividos, mas duram um tempo pequeno. Provavelmente escolheremos o monstro mais apelão para reviver.

Essa habilidade exigiu mais trabalho porque são monstros diferentes a serem revividos. Especula-se a média de 15, não podendo reviver chefes de fendas, mas podemos elites e esses vem como monstros normais.

Não sei se contaram as partes ou por monstros porque tive a impressão que eram mais.

Pode ser a impressão, porque conforme novos corpos aparecem os antigos vão desaparecendo. Os corpos desaparecem para que os jogadores não agrem (atraiam) monstros na direção de corpos antigos.

Itens:

Foram citados os itens de mão secundária como:

Filacteria, que é um objeto que hospeda almas de mortos-vivos, uns seres imortais, em ficções.

Caveiras, semelhantes aos mascotes que temos agora recolhendo ouro. (só que não vão recolher ouro, foi apenas uma comparação)

Almas, espiritos, uma fumaça, pois a segunda mão também é baseada em essência, ossos e possivelmente sangue.

Armas de duas mãos, como foices, ainda estão sendo trabalhadas para que essas armas se tornem mais funcionais na classe.

O que me pareceu, foi um interesse em mostrar que o personagem como um “ceifador”, precisa de um investimento um pouco caricato neste sentido, e que por isso querem melhorar o funcionamento da foice de duas maos.

Observamos atualmente que feiticeiros e arcanistas, não costumam investir tanto em armas de duas mãos. E como a terceira classe de inteligência, aparenta seguir o mesmo caminho, ou não, isso depende do que passivamente carregarão consigo.

Eles disseram que tentam evitar o máximo de itens exclusivos de classe e isso tem sido bem trabalhoso.

makotinha-rhykker

Eu e Rhykker

Lore:

A do personagem permanece guardada a sete chaves.

Mas a de um dos mapas novos, O Templo dos Primogênitos, é o cenário aonde Inárius e Lilith criaram os primeiros Nefaléns.

Basicamente anjos e demônios não aguentavam mais o conflito ETERNO e roubaram a pedra do mundo, criaram o santuário e do envolvimento entre as partes nasceram os nefaléns.

Esse mapa conta a história dos primeiros nefaléns, e sobre esses acontecimentos.

Os desenvolvedores:

Todos os desenvolvedores estavam bastante interessados em receber o nosso feedback, aonde foi notado o esforço para interagir com o máximo de influenciadores presentes.

Tentaram receber um retorno sobre a classe e o que achamos, porque de certa forma representamos a comunidade.

A classe Necromante:

Desde que revelada a forma feminina da classe, fiquei muito empolgada com a diferença radical na cosmética e proposta do personagem.

A classe parece mais sombria e dessa vez não tem argumentos de comparação com o feiticeiro, já que existe a total sobriedade nas combinações de cores e temas, diferente do carnavalesco feiticeiro.

O personagem apesar de obscuro, faz parte do grupo dos “mocinhos” e veio para combater o mal em Santuário.

Foi observado que é a classe aparentemente mais equilibrada, com dano, suporte para grupo, rápido, um faz tudo e disseram que esse é mesmo o intuito.

O personagem é a evolução de tudo que a equipe tem criado nesses últimos tempos.

Também disseram que vão evitar muito humor relacionado a classe para que fique mais sombria, não esperem piadas durante a partida.

O Pacote:

Gostaríamos de lembrar, que o pacote Ascensão do Necromante vem com o personagem masculino e feminino, 2 espaços para personagem e 2 abas de baú no inventário da cidade.

Ainda não temos valores e datas de pré-venda revelados.

Parece muito pouco para o jogador, mas isso agrega muito serviço de desenvolvimento.

Além de todo modo campanha desde o Ato I ao V, com falas, dublagens, conquistas relacionadas, temos habilidades com 5 runas cada e passivas, são muitas informações e cálculos de desenvolvimento.

Aprendi muita coisa neste evento que ainda estou digerindo e especulando.

Build Meleemancer e os comentários do Vash:

Confira a minha postagem sobre o evento Necromancer Influencer Summit, clicando AQUI.

Leia na página oficial a postagem sobre o Necro Meleemancer acessando AQUI.

Um beijinho e até a próxima!

About The Author

Carioca, Botafoguense, Diableira, eterna estudante em Administração. Aprendiz de Alemão e ociosa nas horas vagas. Participo da equipe Coja Gamer desde janeiro de 2013 e integrei a equipe de MVP 2.0 do fórum oficial de Diablo, de julho de 2015 até março de 2018. Perambulo pelo twitter e instagram como @makotonaveia

Related Posts