Tyrael – Conheça mais da História deste ex Arcanjo – Lore Diablo

Tyrael é um dos Arcanjos mais conhecidos da Lore de Diablo.

“Deckard se sacrificou para proteger esse mundo, mas ainda há trabalho a fazer. O que você entende de sacrifício?”

Hoje vamos conhecer um pouco mais da história de Tyrael e quem sabe entender o que o levou a este sacrilégio.

Tyrael, anteriormente o Arcanjo da Justiça, e agora o aspecto da sabedoria, é um anjo mortal e defensor rigoroso do Santuário.

De acordo com Deckard Cain, Tyrael era conhecido por ser calmo e controlado e meticuloso em execução com técnica de combate.

A arma de Tyrael é a lendária El’druin, a Espada da Justiça.

Tyrael era conhecido nos séculos antes do surgimento do homem como sendo em todos os momentos justo e imparcial, como a Justiça deve ser.

O Grande Conflito

A batalha do Grande Conflito foi travada por tempos imemoriais e Tyrael não foi exceção no que diz respeito de si mesmo.

Como o Arcanjo da Justiça, suas façanhas em batalha o tornaram uma lenda. Fora de batalha, ele administrou os tribunais de Justiça.

Tyrael esteve junto com Auriel, em batalha contra o Senhor do Terror, Diablo, sendo que eles o capturaram. Eles sabiam que ele serviria melhor sua causa preso do que morto, pois sabiam que ele iria voltar.

Porém, Imperius com toda sua arrogância, matou o Senhor do Terror.

Em outro momento Tyrael enfrentou  Azmodan, e esteve perto de desferir o golpe mortal para exterminá-lo, porém atendeu o chamado de um anjo companheiro chamado Ardleon que pediu sua ajuda.

tyrael-historia-lore-diablo-arcanjo-da-justica

Fonte/Reprodução: DiabloWiki

Izual, que conhecemos desde o Diablo II e também foi encontrado novamente no Diablo III, foi um tenente de Tyrael durante eras de guerra.

Porém, ele foi capturado por forças infernais durante o assalto à Hellforge e acabaram o convertendo ao mal.

O fim dos Dias

Em 1285, o mal ameaçou o Santuário, mas desta vez a partir dos grandes Belial e Azmodan.

Tyrael por sua vez prometeu que a humanidade não enfrentaria a escuridão sozinha.

Imperius, no entanto, tinha descoberto as suas transgressões e não se comoveu com o desafio de Tyrael.

Os dois chegaram às vias de fato até que Tyrael declarou que se o céu não iria intervir em nome do homem, ele iria fazê-lo por si mesmo.

Optou em deixar para trás suas asas, tornando-se um mortal e sacrificando sua essência angelical.

Ao fazê-lo, Tyrael queria demonstrar ao Alto Conselho que as leis poderiam ser mudadas para um bem maior.

Ele tinha um grau de controle sobre o processo, e como ele iria caminhar entre os humanos, sabendo como sua nova forma o serviria.

tyrael-lore-ex-arcanjo-diablo

Tyrael, Mortal

Agora mortal, Tyrael caiu no santuário assim como uma estrela cadente, quebrando boa parte da Catedral de Tristam.

A viagem o deixou debilitado, mas ele foi salvo por um grupo de heróis, entre os quais um era conhecido como Nefalém.

Tyrael sofria de amnésia e ao longo dos primeiros dias de sua vida agora mortal, ele tentou lutar contra a necessidade do seu corpo contra o sono, algo que ele não conhecia como anjo.

Quando a exaustão tomou conta, ele teve um sonho que o tornou ainda mais inquieto.

Tudo em seus sonhos era inicialmente maravilhoso, mas de repente tudo se tornava mais obscuro.

Como um arcanjo que havia visto gerações inteiras de homens que viviam e morriam estudando todas suas forças, ele já sabia o bastante sobre ser um mortal.

Ao recuperar partes de El’druin, a memória de Tyrael foi restaurada e os seguidores de Belial derrotados.

No entanto, seu velho amigo Deckard Cain foi morto na batalha. Juntamente com Leah, eles realizaram o funeral de Deckard indo para o leste, rumo à Caldeum.

tyrael-diablo-lore-forma-humana-historia

Ádria, Azmodan e outros

Caldeum, que por sua vez estava sofrendo das maquinações de Belial, mas ainda havia uma esperança na escuridão.

Ádria, mãe distante de Leah juntou-se aos heróis apresentando a Pedra Nega das Almas, que era capaz de capturar todos os senhores do inferno dentro dela.

Graças aos heróis, o Senhor das Mentiras, Belial, foi preso dentro da Pedra Negra, mas ainda restava Azmodan e graças à uma visão de Leah, os heróis rumaram à Arreat.

O grupo se dirigiu ao Forte da Vigília onde as forças do Santuário e do inferno travavam uma batalha árdua.

Depois de uma batalha titânica, os heróis chegaram ao confronto final com Azmodan, capturando sua essência na Pedra Negra das Almas.

A vitória parecia conquistada, embora Ádria tivesse destacado a importância da pedra ser destruída em circunstâncias específicas. Tyrael achou que havia realizado toda sua missão à qual necessitou tornar-se um mortal.

Ufa, quanta coisa!

A continuação do texto, você pode ler aqui, lembrando boa parte dessa história é contada durante o jogo Diablo III.

Até a próxima.

 

 

Fonte: DiabloWiki